SEO para jornalistas

Ensinar SEO para jornalistas deveria ser tarefa inerente às instituições de ensino responsáveis pela formação desses profissionais. Infelizmente, o modelo e o conteúdo programático precisam evoluir muito na maioria das faculdades de Jornalismo. Ainda se ensina a comunicação tradicional e pouco se fala no que Lúcia Santaella chama de “cibercultura¹“. Se foca muito em teorias da comunicação nascidas em tempos longínquos da atual realidade de se obter informações de modo massivo. Não quero dizer que quaisquer destas teorias não tenham importância. Bala-magica, agenda-setting, persuasão, empírica e todas as outras teorias de comunicação de massa têm o seu valor, sim. Entretanto, é preciso evoluir e a Era Digital deveria ter mais destaque na formação dos profissionais.

Search Engine Optmization (SEO) é, em português claro, a otimização para mecanismos de busca. Isto significa utilizar técnicas para melhorar a indexação pelos mecanismos de busca de páginas na web. Estas técnicas permeiam a estrutura do site, sua programação, sua hospedagem e design. Mas também o conteúdo, sua formatação, as fontes utilizadas, distribuição e as referências recebidas por este conteúdo. Ao menos no que tange o conteúdo, deveriam, sim, ensinar SEO para jornalistas.

Muito do que se busca em textos da web, o jornalista já sabe fazer. Organizar a informação de forma a colocar o essencial no início, trazer contra-pontos, escrever com clareza. De maneira geral, se aprende isso e muito mais na faculdade. Na Web, tudo isso é adequado, mas existem maneiras corretas de fazer especialmente porque basicamente tudo pode ser mensurado. Poder mensurar seu conteúdo é algo incrivelmente fortalecedor das suas capacidades de trabalho. Você pode enxergar os acertos, os erros e as oportunidades.

Dicas de SEO para jornalistas

Para compreender a importância de se escrever dentro de técnicas de SEO, é necessário saber como funcionam os mecanismos de busca. O rastreamento de páginas, a indexação, o caminho percorrido pelos robôs de busca. Isto justifica muito do que você poderá adotar na construção das suas publicações.

Conhecer o seu público é fundamental. Nada muda aqui do seu plano de comunicação. Qual o nível de compreensão da maioria dos leitores em relação a termos técnicos, nível de escolaridade, poder de renda, dados demográficos… Enfim, tudo isso continua sendo importante. Mas além do seu público-alvo humano, há também um público invisível tão importante quanto. Este público garante que os humanos consigam encontrar seu conteúdo neste universo que é a internet.

Os crawlers (web rastejadores para alguns) vasculham a internet coletando urls. É um trabalho árduo, diário e de muito investimento por parte dos mecanismos de busca. São robôs implementados por algoritmos cada vez mais inteligentes. Mas são softwares e para funcionar seguem regras. A maneira como chegam ao seu conteúdo é baseada em regras, bem como a decisão de indexá-lo ou não.

Quando os robozinhos estão na sua página eles vão buscar por palavras-chaves em lugares específicos. No seu domínio, na URL, na tag de título, na tag H1, no começo do texto, em imagens. Ele vai tentar analisar seu texto para identificar se é relevante e realmente trata daquele assunto.

Tome nota:

Palavra-chave

Antes de começar a escrever, pense na palavra-chave do seu texto. Pode ser a definição geral daquele assunto, mas é ainda melhor ser mais específico. Quanto menor o volume de consultas à uma palavra-chave, mais chance se tem de ranquear nos resultados. Para verificar este volume, utilize ferramentas como a Keyword Tool do Google, Yahoo! Search Marketing ou a adCenterKeyword da Microsoft. Estas são das empresas proprietárias dos buscadores mais populares, há diversas outras ferramentas no mercado.

Cauda longa das palavras-chaves
Quanto menor o número de palavras na busca, maior a concorrência.

Densidade da palavra-chave

Ao definir sua palavra-chave, ela deverá ter uma boa densidade no texto para atrair os mecanismos de busca. De forma mais clara, é sobre quantas vezes a palavra-chave deve aparecer no texto. Se convencionou que o ideal gira entorno de 2%. A cada cem palavras, duas devem ser sua palavra-chave. Não é uma regra fechada, seu conteúdo ainda é a parte mais importante do seu texto.

Imagens

Utilize imagens. Ao utilizar, não esqueça de preencher os atributos, que é algo muito além daquela tradicional legenda. Insira a palavra-chave no título da imagem (o nome do arquivo .jpeg .png mesmo), no texto alternativo e na descrição da imagem. Claro, se atenha ao seu conteúdo e evite ser demasiadamente repetitivo.

Atributos da Imagem
A forma de inserir estas informações varia de acordo com o SMS

Tamanho dos textos

Evite textos muito curtos. O ideal é ter no mínimo 300 palavras. Seu conteúdo tem que satisfazer a necessidade do usuário que chega a ele em busca de uma informação. Não significa escrever verdadeiros artigos acadêmicos, mas dar o mínimo necessário para compreender aquele assunto. Jornalista sabe como funciona, não será muito difícil.

Links

Utilize hiperlinks. Quando o link aponta para outro site, os buscadores entendem que pode  haver boas referências na sua página. Eles vão seguir estes links para conferir se é compatível. Tal qual uma referência acadêmica, os links externos funcionam como bom autores para se citar. Já os hiperlinks internos, isto é, que apontam para páginas do seu próprio site podem fazer o usuário passar mais tempo navegando entre os seus conteúdos e isso conta positivamente na indexação: o tempo dos usuários nas páginas.

Google Notícias e afins

Estar entre as notícias nos resultados do Google Notícias, do Yahoo Notícias ou do Bing News também pode acrescentar resultados interessantes e relevantes à sua página. Exige saber um pouco mais do que o básico de SEO para jornalistas. Envolve parte da tecnologia do seu site e pode ser preciso consultar o seu webmaster. Para se ter uma ideia, veja quais as diretrizes do Google para se inscrever no Google Notícias, por exemplo.


Referências

¹SANTAELLA, Lucia. Cultura e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. Coordenação Valdir José de Castro. São Paulo: Paulus, 2003

SEO para jornalistas é um artigo introdutório ao tema de SEO para quem produz conteúdo na web. É sugerido se profundar na temática para compreender todos os fatores envolvidos na performance nos resultados de busca.

Jéssica Macedo

Jornalista, especialista em brigadeiro de panela e mídias sociais. WordPress Fan.

Deixe uma resposta

© 2017 Jornalista Digital | ScrollMe by AccessPress Themes