É difícil falar de e para minorias como insituição

Na publicação “Prefeitura de Salvador apresenta seu estagiário transgênero” comentei brevemente a ação da prefeitura no Facebook pelo Dia da Visibilidade Trans e porque falar disso é inusitado quando se trata de instituições. Recebi a partir daí algumas mensagens perguntando a razão da complexidade de algumas temáticas, com esta sobre o acesso ao mercado de trabalho por pessoas transgêneros.

Gravei o vídeo relatando de forma bem superficial o que ocorre dentro das instituições.

Estou longe de ser especialista em assuntos relacionados às minorias e nem falo especificamente disso. O vídeo descreve a partir da minha experiência profissional como é o processo para se colocar na pauta conteúdos de comunicação voltados para estes públicos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© 2018 Jornalista Digital | ScrollMe by AccessPress Themes