Impulsionar publicação ou anunciar no Facebook

Impulsionar publicação ou anunciar no Facebook, eis a questão. E é uma questão recorrente, especialmente para os novos profissionais da área ou microempreendedores ‘faz-tudo’ do negócio. Para quem deseja expandir os negócios ou faturar mais com a ajuda do Facebook, se faz muito necessária a compreensão das duas funcionalidades. Então vamos lá!

É importante saber a diferença entre alcance pago e alcance orgânico para compreender o sentido destas ferramentas. Você pode saber um pouco mais em Alcance Orgânico VS Alcance Pago.

Impulsionar a publicação

Assim como os anúncios, é uma funcionalidade restrita às fan pages (páginas), ou seja, publicações de perfis não podem ser impulsionadas. É um recurso disponível tanto para novas publicações como para as mais antigas, desde que não datem antes de 21 de junho de 2012.

Segundo o Facebook, quando você impulsiona a publicação há mais chances de:

  • as pessoas verem a mensagem no feed de notícias;
  • as pessoas responderem a um desconto ou promoção;
  • os amigos dos clientes verem as curtidas e comentários da publicação.

Este último ponto é o único que me convenceria a impulsionar uma publicação. E você entenderá o motivo mais a frente.

Parece bem tentador impulsionar uma publicação tão logo você a disponibilize. O botão aparece logo abaixo e com alguns cliques – e um cartão de crédito – ela poderia obter um alcance bem interessante. Porém, é preciso pensar mais estrategicamente. Só há como pensar estrategicamente, conhecendo bem o seu público. Algo nem tão difícil assim com as ferramentas disponibilizadas pelo próprio Facebook.

Procure entender este público. Em informações da página, avalie que tipo de publicação, dias e horários você obtém mais engajamento. E então, antes de impulsionar a publicação, considere se há algum potencial nela. Se você não tem tanta certeza assim do que poderia ser isso, o próprio Facebook tende a te motivar pelo impulso da publicação quando ela se mostra relevante.

Seu post de vídeo apresentou
Seu post de vídeo apresentou 75% mais engajamento em relação às suas publicações mais recentes. Alcance mais 1.100 pessoas no Distrito Federal.

Cobri as informações na imagem para preservar a imagem do meu cliente, mas você provavelmente irá receber uma notificação como esta caso sua publicação já se mostre interessante para o Facebook, ou seja, a publicação já está demonstrando bons resultados.

Chegamos aqui ao ponto que mencionei acima sobre o que me convenceria a impulsionar uma publicação. Quero ter mais público para adquirir meus produtos, serviços ou conteúdos. Mas quero um público qualificado, ou seja, que de alguma forma já tenha algum tipo de vínculo – ao menos de interesse – por este tipo negócio. E o que seria? Exatamente os amigos de clientes e amigos já presentes na minha rede.

Eu impulsionaria um post para alcançar estas pessoas. Já levando em consideração se o conteúdo é interessante, se já há algum engajamento. Quero que os amigos dos meus clientes vejam a publicação porque alguém que eles conhece já demonstrou ter interesse, isso dá um tom de credibilidade e, de certa forma, automatiza a divulgação “boca-a-boca”.

O que é possível definir ao impulsionar uma publicação:

  • Se ela será para as pessoas que já curtem a página;
  • Se alcançará as pessoas que curtiram a página e os amigos delas;
  • Ou definir o público com base em:
    • localização;
    • faixa etária;
    • gênero;
    • e interesses.

Concluindo: impulsionar a publicação não é uma forma de obter conversão, mas de atrair a atenção dos seus clientes ou clientes em potencial. Inclusive, o Facebook tem regras quanto ao uso de textos em imagens em publicações impulsionadas. Recentemente, há pouco menos de um mês, a rede alterou sua política que permitia apenas 20% de texto proporcionalmente em relação à imagem para algo um pouco mais flexível. Agora ele não impõe um limite específico, mas restringe o alcance das publicações com muito texto na imagem. — Na minha opinião, isto pode tornar ainda mais confusa a intenção de quem deseja impulsionar –. O que o Facebook diz:

Embora ainda prefiramos anúncios com pouco texto, adotamos um novo sistema que permite que você veicule anúncios que teriam sido rejeitados por nossa política anterior. Com o novo sistema, anúncios com mais texto serão exibidos para poucas pessoas ou não serão exibidos (a não ser que apliquemos uma exceção).

Essa exceção mencionada acima nada mais é para os casos em que o texto presente for da própria imagem. A foto de um produto na embalagem, por exemplo.

Anúncio no Facebook

Os anúncios podem parecer, inclusive, como uma publicação impulsionada. Mas eles vão além e neste ponto sugiro bastante estudo para melhor aproveitamento da ferramenta. E, talvez, o mais interessante desta modalidade é você poder determinar os objetivos das campanhas, diferente do impulsionar publicação, que você pode até definir o público, mas não necessariamente dizer qual feedback você espera deste público alcançado.

As opções de direcionamento das campanhas de anúncios são:

  • Envolvimento com a publicação: se o seu objetivo é só obter mais likes, comentários e compartilhamentos de determinada publicação;
  • Curtidas na página: você impulsiona o avatar e a descrição da página seguidos do botão curtir tentando obter mais likes, ou seja, mais público;
  • Cliques no site: você pode levar mais pessoas para o seu site ou loja online;
  • Conversões no site: você pode acompanhar o comportamento dos seus clientes oriundos do Facebook dentro do seu site para entendê-lo e melhor direcioná-lo. Excelente pra quem possui loja online;
  • Instalações de aplicativos: quando as pessoas clicam neste tipo de publicação, são direcionadas imediatamente para a loja de aplicativos do seu sistema operacional, na página exata para baixar o seu aplicativo;
  • Envolvimento com o aplicativo: você pode levar a pessoas a telas determinadas do seu aplicativo ou sugerir ações específicas dentro dele, como a compra de um item ou cadastro;
  • Participação em evento: você divulga o evento e as pessoas podem já confirmar presença e adicionar ao calendário do Facebook, recebendo notificações sobre aquele evento;
  • Obtenções da oferta: você define o período de oferta e pode motivar mais ação por parte do seu cliente com a divulgação de descontos exclusivos e recompensas;
  • Visualizações do vídeo: o Facebook ainda não possui um sistema de monetização de vídeos como faz o Youtube, portante este seria um recurso para você criar um anúncio em vídeo e levá-lo a mais pessoas, aumentando o número de visualizações;
  • Divulgação nas imediações: excelente para quem possui um espaço físico ou se limita ao atendimento de determinada região. Você delimita o perímetro, caso algum cliente em potencial se conecte dentro do raio de alcance do seu anúncio, ele poderá ser impactado por ele;
  • Apresentações de slides: é uma forma de alcançar o potencial do vídeo sem utilizar grandes produções;
  • Anúncios em carrossel: excelente para quem tem uma loja online, você consegue divulgar diversos produtos em uma única publicação. O valor do anúncio é o mesmo de uma publicação com uma única imagem;
  • Anúncios dinâmicos:  se parecem visualmente com os anúncios carrossel, mas este tipo de anúncio é interessante para quem tem grandes catálogos e deseja alcançar pessoas específicas com produtos específicos;
  • Anúncios leads: é uma forma de obter mais informações dos seus clientes por meio do Facebook. Os clientes se cadastram por meio deste tipo de anúncio para receber uma newsletter por exemplo.

Os anúncios podem aparecer de três formas para o seu público:

Facebook to Business
Facebook to Business
  1. Publicação natural do feed de notícias, com a menção de ser patrocina abaixo do nome da página;
  2. Publicação no feed de notícias com um botão de chamada de ação;
  3. Na lateral direita da tela para quem está no desktop;

A primeira, é como impulsionar uma publicação. A diferença é que você utilizaria o gerenciador de anúncios para criá-la. Vale lembrar que ela daria destaque a nomes conhecidos de quem seria impactado por ela. Interessante para direcionar este conteúdo aos amigos dos seus clientes.

Já a segunda proporciona a praticidade aos usuários impactados de obter ou ser direcionado a algo motivado pela ferramenta. É excelente para divulgação de aplicativos mobile. No gerenciador de anúncio você consegue criar campanhas específicas, com públicos determinados, inclusive o tipo de sistema operacional, caso seu aplicativo seja apenas para Android, por exemplo.

O anúncio na lateral é aquele perseguidor (os outros também podem ser). O cliente pesquisou em algum lugar sobre determinado produto que você vende, o Facebook pode reconhecer isso e passar a mostrar pra este cliente o seu anúncio com aquele produto. Isso parece mágico – outros diriam bruxaria – mas é só um script mesmo que o pessoal do Facebook chama de Pixel. Mas isto é assunto para uma outra rodada.

Concluindo: anunciar no Facebook, parte da mesma base de informações do impulsionar publicação. Você define o público e também o que espera dele, oferecendo ações práticas ou monitorando o seu comportamento dentro do seu site. Com a análise certa dos dados que você já tem a respeito da sua audiência, é possível fazer bons negócios com anúncios no Facebook.

PS: espero que tenha ficado claro que ambas as ferramentas necessitam de um orçamento, que você define de quanto será e por quanto tempo será aplicado (entre 1 e 7 dias). Tentei resumir ao máximo, porém de forma clara, cada uma das funcionalidades e estou à disposição para esclarecer qualquer coisa que tenha ficado nebulosa acima.

5 thoughts on “Impulsionar publicação ou anunciar no Facebook

  1. Ficou uma dúvida: tanto no Impulsionamento quanto no anúncio no Facebook, as pessoas alcançada serão apenas aquelas que estão como seus amigos, ou que curtiram a sua página, ou é expandido para o público geral do facebook?

    1. Oi, Gilberto! O público é definido por você. Você pode limitá-lo a amigos dos seus amigos, por exemplo, ou pode definir que seja para qualquer pessoa com as características que você determinar. Na hora de fazer o impulsionamento, deve-se prestar a atenção para fazer a marcação correta na hora de direcionar o impulso. Espero tê-lo ajudado. Abraços, Jéssica.

  2. Oi Jéssica! Seus textos são muito esclarecedores, parabéns! Tenho 2 dúvidas:
    1 – Quando crio um anúncio de um vídeo, por exemplo, esse anúncio aparece no meu feed de atualizações e permanece lá pra sempre como um post normal? Ou o video só vai aparecer no feed do público que eu direcionei ao criar o anúncio? E depois de finalizado o período definido do anúncio ele some da rede e não alcançara mair ninguém?
    2 – Os valores pagos por cada clique/assistida no vídeo variam muito (às vezes 1 clique custa 0,001, às vezes 0,45, por exemplo), o que pode acabar por consumir o orçamento mais rápido. O que define esses valores e como poderia obter cliques mais baratos?

    Espero que tenha compreendido a minha dúvida.

    1. Olá, Dionys! Obrigada pelo feedback <3
      Vamos lá!

      1 - Muito estranhamente, o Facebook tem esse hábito de mostrar para quem promoveu o anúncio. Não tenho certeza se ele contabiliza como alcance, mas não deveria. Independente de aparecer para você, ele vai aparecer para o público que você direcionou. Sobre ele continuar existindo: depende. Se é uma publicação impulsionada, após o término do patrocínio ela irá obter alcance orgânico normalmente. Se é um anúncio, ele sairá do ar e ficará disponível apenas no seu gerenciador de anúncios.

      2 - O Facebook trabalha com o modelo de leilões para anúncios. Os anunciantes disputam aquela veiculação e o valor do clique pode variar. Tenho alguns links para lhe sugerir a leitura, pois é um tema mais complexo de se compreender. Veja:

      Entenda como funcionam os lances e nossos leilões de anúncios - https://www.facebook.com/business/help/430291176997542?helpref=related
      Há um lance mínimo de custo por clique (CPC)? – https://www.facebook.com/business/help/176506602405065
      O que são as sugestões de lances – https://www.facebook.com/business/help/213140778716849?helpref=faq_content

      Espero ter te ajudado. Abraços 🙂

Deixe uma resposta

© 2017 Jornalista Digital | ScrollMe by AccessPress Themes